Buracos, ondulações e outros problemas comuns nas rodovias são responsáveis por desperdício de 5% de diesel nos veículos.

Blog

malha rodoviária

Pesquisa CNT apresenta a situação das estradas brasileiras

Ninguém entende melhor das rodovias brasileiras do que os caminhoneiros e profissionais que trabalham diariamente com transporte de cargas e/ou planejamento de rotas. Nós sabemos que é muito importante ficar de olho nas características e no desgaste de cada estrada para evitar sustos durante as viagens e não atrasar as entregas.

Mesmo para os bons entendedores, dados qualificados nunca são demais, por isso a Confederação Nacional do Transporte (CNT) realiza anualmente a Pesquisa CNT de Rodovias, que visa oferecer um diagnóstico preciso das condições das rodovias brasileiras, com foco em pavimentação, sinalização, geometria e pontos críticos das estradas. Desta forma, a CNT identifica os problemas e aponta o que é necessário para a adequação do transporte rodoviário, contribuindo para promover a eficiência das operações dos transportadores, a competitividade do país e a segurança de passageiros e motoristas.

Na primeira edição da pesquisa, foram percorridos 15.710 km da malha brasileira. Já em 2015 esse número bateu a casa dos 100.673 km. Confira abaixo alguns dos principais resultados levantados pelo estudo.

Pavimentação

    12,4% da malha rodoviária nacional é pavimentada, enquanto 78,6% permanecem sem pavimento.

    48,6% da extensão pesquisada apresenta algum tipo de problema no pavimento. 35,4% foi classificada como regular; 10,1%, como ruim; e 3,1%, como péssimo.

    39,8% da extensão pesquisa apresenta desgaste na superfície do pavimento.

    79,5% das rodovias sob concessão teve classificação ótima ou boa. Nas rodovias sob gestão pública, 31,4% foram consideradas ótimas ou boas e 65,9%, regulares, ruins ou péssimas.

    As 10 melhores estradas, classificadas como ótimas, estão localizadas no estado de São Paulo, que tem a maior malha rodoviária concedida para a iniciativa privada.

malha rodoviária

Segurança

    42,7% das estradas estava em condições adequadas de segurança e desempenho, enquanto em 12,5% tais condições foram classificadas como ótimas e em 30,2% como boas.

    86,5% dos trechos analisados é composto por rodovia simples de mão dupla; 8,6%, por pista dupla com canteiro central; 4,7%, por pista dupla com barreira ou faixa central; e 0,2%, por pista simples de mão única.

    60,4% das rodovias tem acostamento, enquanto 39,6% que não contam com esse recurso.

    Em 42,1% da extensão avaliada não foram identificadas placas de advertência nem estruturas de proteção lateral suficientes. Em 15,2% dos casos, há placas legíveis e proteção lateral. 33% tem placas legíveis, mas não possuem proteção lateral. Enquanto 8,8% não dispõem de placas legívei, embora possuam proteção lateral.

Através do estudo, é possível observar que as estradas ainda contam com muitos pontos de precariedade, o que interfere diretamente na eficiência dos caminhões e se reflete nos custos de viagens e até na emissão de poluentes. Buracos nas pistas, ondulações e outros problemas apresentados nas rodovias obrigam os motoristas a reduzir a marcha com frequência durante uma viagem, o que aumenta de modo significativo o consumo de combustível.

Segundo a pesquisa, o desperdício de diesel dos veículos que transitam em pavimentos inadequados é, em média, de 5%. Em 2015, estima-se que seja gerado um prejuízo em torno de R$ 2,10 bilhões pelo consumo desnecessário de 749 milhões de litros de combustível.

É nesse cenário, que ainda precisa de tantas melhorias, que a Autotrac se destaca não só por oferecer segurança aos motoristas, aos veículos e às cargas, mas também por propor ferramentas que facilitam a manutenção dos caminhões, os custos por viagem, o consumo de combustível de frotas e o planejamento de rotas e de entregas para transportadoras e autônomos.

A Autotrac é líder no mercado em tecnologia de rastreamento e monitoramento de veículos, porque está sempre oferecendo novas tecnologias para aperfeiçoar os sistemas de comunicação e de acompanhamento de performance e telemetria, além de oferecer serviços como o de Pronta Resposta Nacional e o de Apoio à Vítima de Crime. Esse conjunto de instrumentos, quando utilizado de forma estratégica, são ótimas soluções para contornar os pontos negativos apontados na pesquisa.

Ficou interessado? Entre em contato com um de nossos consultores e saiba mais sobre os produtos e serviços oferecidos pela empresa.

Leia mais:

Diretor da Autotrac destaca a importância da capacitação de motoristas

Lei nº 13.103/2015, saiba o que mudou com a nova Lei do Motorista

Site de Busca Autotrac ajuda a encontrar o caminhoneiro autônomo certo

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux